O primeiro Estatuto do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe propunha “organizar um museu de história, arqueologia, artes, usos indígenas bem como objetos que tenham pertencido aos homens mais notáveis do Brasil, com especialidade os de Sergipe”.
  Em função desse artigo, constituiu-se um acervo variado. Os artefatos da cultura material são apresentados como fragmentos da História de Sergipe, dispostos em módulos temáticos.
              A denominação é uma homenagem ao artista Galdino Guttman Bicho (1888-1955) que doou boa parte do seu acervo ao Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe.